Você está em: CERPO Oftalmologia » Cirurgia de Catarata

Cirurgia de Catarata

Postado por CERPO em 20/abr/2012 -

É um dos procedimentos cirúrgicos oftalmológicos mais seguros e bem sucedidos que se realiza atualmente. Milhões de pessoas são submetidas a este tipo de cirurgia a cada ano. Depois de remover a sua lente natural que perdeu a transparência e a capacidade de focalização, o cirurgião a substitui por uma lente intra-ocular (LIO), uma lente artificial que funciona como a lente natural (cristalino).

 

Facoemulsificação

O que é: O cirurgião faz uma pequena incisão no olho e, em seguida, introduz o facoemulsificador, que tem uma ponteira metálica que vibra na freqüência ultra-sônica, fragmenta o cristalino opaco em pedaços bem pequenos e os aspira ao mesmo tempo em poucos instantes. A facoemulsificação está indicada atualmente para a grande maioria dos pacientes com catarata, excetuando-se aqueles com catarata extremamente avançada ou portadores de outras anormalidades oculares que impeçam a realização desta técnica.

 

Vantagens: Esta técnica utiliza a energia de ultra-som para dissolver e aspirar o cristalino através de uma pequena incisão, em torno de 3mm, que cicatriza rapidamente, não necessitando de pontos e não causando inflamação. No lugar do cristalino é implantada uma lente intra-ocular dobrável para passar pela pequena incisão. As vantagens de uma incisão pequena incluem: – Cicatrização mais rápida (recuperação visual mais acelerada) – menor trauma ao olho – melhor visão – retorno mais rápido às atividades normais – maior controle do astigmatismo induzido pela cirurgia.

 

Facectomia Extra Capsular

O que é: Técnica onde se realiza uma incisão de cerca de 5 a 8 mm na região límbica superior (região entre a córnea e o branco do olho). O núcleo do cristalino é removido, porém preservando a sua cápsula, que servirá de suporte para o implante da lente intraocular. É retirada a parte central mais “dura” da catarata (denominada núcleo da catarata) e em seguida é executada a remoção dos “restos” mais moles (conhecidos como córtex da catarata) através de sucção. São necessários pontos para o fechamento da incisão (retirada futura pode ou não ser necessária).

 

Indicação: Indicada para a catarata senil, muito densa, quando o quadro clínico-oftalmológico contra indica a facoemulsificação.

 

Lentes Intra Oculares

 

O que é: Com o passar dos anos, o cristalino, a lente natural do olho humano, perde a transparência e a capacidade de focalização, necessitando ser removido e substituído por uma lente artificial que reabilita a visão. Há vários modelos de lentes artificiais (chamadas lentes intra-oculares) que são recomendadas e implantadas em pacientes operados de catarata, com resultados visuais altamente satisfatórios, com grande vantagem das lentes dobráveis. Exames pré operatórios ajudam o cirurgião a determinar o valor dióptrico (grau) da lente a ser implantada e o local exato do implante dentro do olho. A escolha da lente é uma decisão conjunta do paciente com o médico, salientando que caberá ao cirurgião, por motivos técnicos e científicos, a determinação no momento cirúrgico.

 

Tipos de LIO

 

  • LIO’s Monofocais      dobráveis: Até      recentemente, os oftalmologistas estavam restritos a determinar quão      pequena uma incisão poderia ser de acordo com o tamanho do implante de      lente intra-ocular (não-dobrável). Isto acontecia porque a remoção do      cristalino opaco, utilizando a técnica de facectomia extra capsular requeria suturas para      fechamento da incisão, cujo tamanho variava de 4 a 7 mm.  Tecnologia mais recente, que usa lentes      intra-oculares dobráveis permite ao oftalmologista reduzir o tamanho da      incisão. Com a remoção automatizada do cristalino opaco      (facoemulsificação) e a utilização de lentes intraoculares dobráveis acrílicas, normalmente não são      necessárias suturas, e o tamanho da incisão é de apenas 2,75 mm. A recuperação      do paciente é muito mais rápida e os riscos pós cirúrgicos são muito      menores. Uma incisão pequena, combinada a uma LIO dobrável, pode fornecer      muitas vantagens em relação às técnicas mais antigas, que utilizavam uma  incisão maior.

 

  • LIO’s Multifocais:      As lentes multifocais ou pseudo acomodativas, proporcionam aos pacientes a      visão de perto e de longe sem o uso de óculos, na grande maioria dos casos,      e com excelentes resultados clínicos, tais como menos opacificação de      cápsula posterior, menos contração capsular e menos inflamação no pós-      operatório. A apodização reduz os fenômenos fóticos, tais como “glare” e      halos, associados à visão noturna. O design da zona óptica da lente      proporciona uma visão de alta qualidade. No implante da LIO multifocal      dobrável, o cirurgião pode optar pela técnica faco-coaxial, que exige apenas uma incisão de      aproximadamente 2       milímetros, com a vantagem de não necessitar de mudança      nos equipamentos e da técnica utilizada pela maioria dos operadores. As      lentes intra-oculares difrativas, multifocais, acomodativas e      pseudocomodativas abrem a possibilidade de dar ao paciente uma visão      adequada às suas necessidades para todas as distâncias.

 

Indicações: Na presença da catarata e não havendo contra-indicação, a cirurgia estará sempre indicada. Não é preciso esperar a catarata ‘’amadurecer’’ (conceito antigo), pois isto pode tornar o procedimento mais difícil, com maiores chances de complicação durante o procedimento realizado com as técnicas mais avançadas. A indicação dessa cirurgia é chamada de “eletiva”, pois não constituí uma urgência médica, ou seja, pode ser realizada na data que o paciente preferir. Se a cirurgia for realizada em 1 semana, 1 mês ou 1 ano o resultado provavelmente será o mesmo, mas o paciente “perderá” 1 semana, 1 mês ou 1 ano de boa visão que poderia ter tido caso já tivesse sido operado.